Carpe Diem leva festival ao Bairro Alto

Com o objectivo de assinalar o arranque de mais uma temporada de concertos – com a novidade de que o ciclo 60/3 Concertos Improvisados passará a ser de periodicidade semanal –, a Carpe Diem Arte e Pesquisa realiza no próximo dia 4 de Outubro, entre as 16h00 e as 21h00, o Festival de Música Improvisada. No Palácio Pombal, Rua do Século, em Lisboa, serão quatro os concertos, com uma instalação-performance surgindo pelo meio.

Esta é do saxofonista Pedro Sousa, que terá oportunidade de apresentar o projecto que desenvolveu na Experimental Intermedia Foundation, em Nova Iorque, em consequência de ter ganho a 20ª e última edição da Bolsa Ernesto de Sousa. Trata-se de “A Song for True: Performance for Plural Larynx”, consistindo nas «relações de uma família instrumental em particular, a dos saxofones, com o performer, o espaço e os espectadores, passando pela utilização de compressores de ar» (foto acima).

No alinhamento das actuações ao vivo ouviremos o trio de José Bruno Parrinha, Luís Lopes e Ricardo Jacinto, o duo de guitarras The Orm, constituído por Filipe Felizardo e Tiago Silva, o quarteto de David Maranha, Hernâni Faustino, Riccardo D. Wanke e Raphael Soares e a «roda de electrónicas» Desterronics, na primeira vez que sai do seu local de nascimento, o Desterro.

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago