Edgar Pires (2013/2014)

Projecto

Edgar Pires está a desenvolver um projecto que evoca a experiência estimulada pela observação atenta da vida quotidiana. Esta serve de meio para entender o mundo, desmistificá-lo através de acontecimentos fenomenológicos pré-existentes, especificamente no modo como a luz, seja ela natural ou artificial, se molda no interior do palácio. 
Seleccionando a Sala Branca como local de intervenção, o artista tenciona compor uma instalação, explorando a luz solar como fonte para a criação de imagens de raiz. Irão existir conjuntos de imagens/reflexos em movimento que, com o passar do tempo, quebram a estrutura da sua própria composição. Constrói-se e desconstrói-se consoante o movimento da luz solar.

Para além da intervenção, pretende conceber-se uma publicação do processo documentado por inteiro, fruto dos ensaios espontâneos anteriores à instalação, que deambula entre fotografia e vídeo e vai ao encontro da narrativa da residência.

Biografia

Edgar Pires nasceu em Oeiras em 1982. É licenciado em Escultura, pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa em 2007, destaca-se no seu percurso as exposições individuais, Incolor, Sala do Veado em Lisboa (2013), Luz, Espaço e Acções, Sala Bebé / Espaço Avenida, em Lisboa (2012), (Re)acção, Lagar do Azeite, em Oeiras (2009); as exposições colectivas, Superfície/Obstáculo, com Nuno Rodrigues de Sousa, Residência COOP, em Lisboa (2013), Entre Muros – Junho das Artes, em Óbidos (2010) e é artista residente no Carpe Diem Arte e Pesquisa (2013/14).

Toggle collapsible region

desenvolvido por white imago